Menu
1 a 3 dias

Deixe-se enamorar por Sintra em 24 horas

Não é à toa que a vila de Sintra é considerada por muitos a capital do romantismo. Terra de infindáveis encantos e mistérios, é, sem dúvida, um local a visitar, a apenas 30 minutos de Lisboa.

Viaje do centro da vila até à Lua

Reza a lenda que era na serra de Sintra que os Celtas veneravam Cynthia, a deusa da Lua. Talvez por isso, este local é também conhecido como "Monte da Lua”.
 
Lendas à parte, o misticismo de Sintra é bem real e pode senti-lo logo na sua primeira visita. Comece o dia no centro da histórico da vila, percorra a pé as ruelas coloridas e as lojas típicas, tome o seu pequeno almoço e prove as iguarias regionais. 
 
Apanhe a carruagem que o leva ao alto do Monte da Lua e visite o primeiro monumento histórico: o Palácio da Pena.

Pelos trilhos da Pena

Mandado construir por D. Fernando II, acoplado ao convento manuelino da Ordem de São Jerónimo que ali existia desde 1511, o Palácio e o Parque da Pena que o rodeia são o expoente máximo do Romantismo do século XIX em Portugal. Um detalhe delicioso deste parque, e que pode conhecer durante um simpático passeio de charrete, é o Chalet da Condessa d’ Edla, local de veraneio reservado para o rei D. Fernando II e a sua segunda esposa, a Condessa d’ Edla. 
 
Junto ao Palácio, e antes de descer de novo ao centro da vila, visite o Castelo dos Mouros, e deixe-se envolver pelo verde da serra e pela vista de cortar a respiração. Sinta a vila a seus pés e veja-a estender-se até ao Atlântico!

De volta ao coração da vila e da História

Com os pés de novo assentes em terra firme, é agora tempo de explorar as belezas naturais e arquitetónicas que o centro da vila nos oferece. Sabia que o Palácio Nacional de Sintra, situado bem no coração da vila, é o único palácio construído em Portugal na Idade Média que se mantém praticamente intacto aos dias de hoje? Vale a pena visitar este pedaço de história e apreciar as suas chaminés icónicas, que se tornaram ex-libris da própria vila de Sintra.
 
Paramos para almoçar? Estamos no sítio certo para isso. Deixe-se levar pelo seu olfato e desfrute de uma refeição saborosa, ao jeito da boa cozinha portuguesa!
 
E quando se sentir revigorado, arrancamos para mais meio dia de descobertas incríveis pela vila de Sintra! A uma curta caminhada do centro, entramos na surpreendente Quinta da Regaleira. Este é um dos recantos mais bem guardados de Sintra que merece cada minuto do seu tempo, Perca-se nos seus jardins de inspiração fantástica, espreite as grutas misteriosas e delicie-se com os lagos envoltos em verde, descubra a Torre Invertida e dedique algum do seu tempo a conhecer o Palácio. Vai ver que não se vai arrepender.
 
Última paragem: Palácio de Seteais. Hoje o edifício principal é um hotel, propriedade dos Hotéis Tivoli e por isso de acesso restrito. No entanto, os jardins e o miradouro sobre a região saloia podem e devem ser visitados!
 
Provou os travesseiros de Sintra ao pequeno almoço? Então, que tal voltar à vila para trincar uma queijadinha típica? Hmmm… Aproveite para comprar aquela lembrança e alongar as pernas, porque o dia foi longo!
 
Este dia chegou ao fim, mas se acha que Sintra é só isto, desengane-se. Venha conhecer as praias de Sintra connosco!

Últimos posts

Fundação Calouste Gulbenkian: vista de fora do edifício
Atracções

Fundação Calouste Gulbenkian: um tesouro histórico no centro de Lisboa

Um riquíssimo património natural e cultural no centro de Lisboa: assim podemos caracterizar a Fundação Calouste Gulbenkian. Embora comummente conhecida pelo seu jardim e pela sua biblioteca, este espaço é muito mais do que isso. Na verdade, cada metro quadrado seu carrega uma desmesurada importância, tanto para o desenvolvimento cultural, como para o desenvolvimento humano em Portugual e além-fronteiras.

Saiba mais
Carnaval em Lisboa: Máscara de Veneza
Eventos

Carnaval em Lisboa: As melhores festas de 2020

Vá buscar as bombinhas de mau cheiro, os confetti, os brilhos, as serpentinas, as plumas, as máscaras e os fatos mais irreverentes…. chegou o Carnaval!! Um evento que apaixona perdidamente os mais foliões e aqueles que não perdem, por nada, a alegria, a festa e a vida que enchem as cidades um pouco por todo o país. Como se costuma dizer, a vida são dois dias e o Carnaval são três, e, portanto, há que os viver da melhor maneira.

Saiba mais